Cursos Online
sexta-feira , 19 julho 2019
Capa » Vestibular » Como escolher uma universidade no exterior

Como escolher uma universidade no exterior

 

Olá, leitores!

Mesmo com a crise, você ainda quer estudar no exterior? Então, justamente pela situação econômica não estar das mais fáceis, essa escolha deve ser ainda mais cuidadosa. Então, como fazer? Veja aqui algumas dicas de como escolher uma universidade no exterior.

Além de pesquisar a instituição de ensino que você pretende estudar, passar no processo seletivo e se preparar financeiramente, é bom também que o estudante analise com cautela várias regrinhas essenciais que países de fora podem pedir e que, por aqui, não estamos acostumados. Ou seja, antes de tudo, pesquise bastante.

Daniela Novaes, Head da School of Visual Arts (SVA) para o Brasil e América Latina, separou algumas orientações para o portal Administradores. E trazemos aqui para você.

Como escolher uma universidade no exterior

Localização

A princípio, pode não parecer, mas esse é um ponto fundamental na hora da escolha da instituição. É importante que o aluno saiba onde a universidade escolhida está localizada. Quem é de fora vai viver a cultura de outro país e precisa saber como funciona a moradia e o transporte locais. A posição geográfica da universidade influenciará diretamente a carreira do aluno, refletindo inclusive nas oportunidades de estágio, relacionamentos e vida sóciocultural. Para quem tem interesse em estudar artes no exterior, por exemplo, é indicado que a universidade esteja localizada em cidades com opções variadas de museus, galerias, teatros e cinemas, como Nova York.

Suporte no local

Estudar fora do país e ficar longe da família não é fácil para ninguém. Por isso, antes de escolher uma universidade, o aluno deve entender quais são os serviços prestados pela instituição. É importante que o lugar disponibilize um suporte médico e psicológico aos alunos, principalmente para os estrangeiros que estão longe de suas pessoas conhecidas. Para quem sentir qualquer tipo de dificuldade, há universidades que promovem grupos de debate que podem auxiliar os alunos nessa fase de mudanças. Além disso, o apoio aos pais dos alunos por meio de um representante local, que fale português e que conheça a cultura brasileira é outro fator a ser considerado.

Instalações

Verifique as instalações que a universidade oferece para os alunos estrangeiros. As instituições com boas acomodações e refeições diárias, devem ter vantagem diante de outras que não oferecem esse serviço. O estudante estrangeiro deve lembrar que está fora de sua área de conforto e, por isso, precisa pensar na segurança acima de tudo.Uma boa é também se atentar para os laboratórios e softwares que a universidade oferece para saberem se estão de acordo com o mercado atual.

Língua estrangeira

Outra grande preocupação é a língua falada no país de destino. É bom lembrar que as faculdades americanas não fazem o tradicional vestibular brasileiro. Os pré-requisitos são as notas no ensino médio, carta de recomendação, os conhecidos testes de inglês (como TOEFL e IELTS), entre outros. Por isso, o aluno com inglês fluente e boas notas têm chances grandes de aprovação, mas deve estar ciente que ainda assim poderá ter dificuldades afinal, o ritmo das aulas será o mesmo dos nativos do lugar. Então, antes de pensar em estudar em uma universidade americana, é bom que o estudante avalie se a instituição tem tradição na aceitação de alunos estrangeiros e como ela atua no sentido de inclusão deles

Custos e bolsas de estudos

A situação financeira dos pais dos alunos conta muito na hora de estudar em uma universidade no exterior. É importante que o aluno pesquise todos os aspectos que irão influenciar no orçamento e não se esqueça de colocar toda e qualquer despesa na ponta do lápis. Para quem não tem condições de arcar com todos os gastos, algumas universidades possuem um sistema de bolsa de estudos. Esteja atento para essas oportunidades.

Credenciamento

Antes de escolher a universidade na qual quer estudar, o aluno precisa pesquisar se a mesma possui um credenciamento. Para quem não sabe, nos Estados Unidos existem organizações que estabelecem normas e outras credenciais para graduação e pós-graduação. Essas associações examinam cada instituição como um todo, definindo e promovendo a excelência educacional entre as instituições. Se o aluno não se informar antes e cursar uma universidade que não apresente um credenciamento, não conseguirá transferir os créditos para uma instituição credenciada e poderá não ter reconhecimento do diploma em seu país.

As faculdades e universidades americanas passam pelos “órgãos de credenciamento” que avaliam a população de estudantes, instalações, corpo docente e todos os recursos oferecidos pelas instituições. Assim, as escolas sérias estão sempre focadas em manter o alto padrão, pois querem continuar a serem credenciadas.

Parece que é muita coisa, mas seguindo essas dicas, você vai ver como sua experiência de estudar no exterior vai ser muito mais proveitosa. Realize seu sonho sem preocupações.

Até mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.