Cursos Online
quinta-feira , 23 novembro 2017
Capa » Cursos Online » Ensino a distância: guia absolutamente completo 

Ensino a distância: guia absolutamente completo 

 

Olá, leitor!

Quando o ensino a distância foi estabelecido no Brasil, muito se debateu a respeito da qualidade da formação proporcionada aos estudantes e do quão capacitados os profissionais estariam com esse tipo de educação. A grande preocupação era a de que os alunos dos cursos presenciais migrassem para os não-presenciais e o mercado saturasse de pessoas mal preparadas.

Com esse tipo de modalidade oficialmente estabelecida por meio de decreto em dezembro de 2005, muito se conquistou e evoluiu nos mais de dez anos. Os avanços tecnológicos merecem destaque, uma vez que o modelo compreende esse tipo de educação como a forma de ensino e aprendizagem mediada por meios e tecnologias de informação e comunicação, na qual docentes e estudantes desenvolvem as atividades educacionais em locais e tempos diversos.

Com um país tão grande e com tantas deficiências como o Brasil, a educação a distância se tornou uma oportunidade para todos aqueles que vivem longe das instituições de ensino e/ou não conseguem se enquadrar na grade horária terem acesso ao conhecimento. Hoje, ela passou a ser também uma solução para o mundo moderno e dinâmico, pois as pessoas podem se especializar de acordo com o horário e local mais apropriado para cada um. Com isso, o preconceito, foi aos pouco, minimizado.

Categorias

Quem escolhe estudar a distância pode optar pelos estudos em casa ou em pólos fixos disponibilizados pelas instituições de ensino, algumas possuem centros moveis também. O aluno pode cursar:

  • Ensino Fundamental
  • Ensino Médio
  • Cursos técnicos e profissionalizantes
  • Graduação
  • Pós-Graduação (Latu-sensu)

Tecnologias

As diferentes tecnologias e plataformas permitem que cada vez mais meios diferentes sejam utilizados para o aprendizado, dentre os mais frequentes:

  • Vídeos – Para se produzir uma coletânea de CDs e DVDs com aulas leva-se tempo, o que é um ponto negativo quando o objetivo é minimizar o espaço de tempo e proporcionar um conteúdo atual. Neste sentido, os vídeos em forma digital passaram a ser muito utilizados, pois plataformas, aplicativos e canais destinados a isso facilitaram o acesso e tornaram a maneira de organizá-los muito melhor. Hoje em dia o material pode ser assistido em celulares e tablets, por exemplo.
  • Vídeo-conferência – Este tipo de tecnologia substitui os casos da impossibilidade de se ter uma interação face a face. É um bom meio para se tirar dúvidas. Como exemplo de aplicativo e bem conhecido, o Skype.
  • Bases de dados – Diferentes sistemas de gerenciamento de dados surgiram para facilitar o acesso e compartilhamento de documentos. O Moodle e o BlackBoard são frequentemente utilizados pelas universidades para disponibilizar material didático, enviar e receber avaliações, transmitir comunicados, entre outras funções. Além destes, o Dropbox e o Onedrive seguem essa linha, a de compartilhar conteúdo. Tantos são os softwares com essa função, inclusive aqueles que possibilitaram a criação de bibliotecas virtuais e o de aplicativos para a leitura de livros digitais.
  • Grupos de debates – Muitos canais de comunicação permitem a criação de grupos de discussão, isso é muito bom visto que une profissionais e interessados de diferentes localidades para trocarem informação. Essas redes, que frequentemente ocorrem no Facebook, LinkedIn e em diversas salas de bate papo virtual, possibilitam o compartilhamento de experiências e informação.

Atenção!

Apesar do cenário parecer muito favorecedor para a educação a distância, existem diversos impasses que precisam ser aprimorados, como a fiscalização e supervisão dos cursos, mais verba destinada à esse setor e melhor seleção dos educadores desta modalidade. Todos esse fatores podem comprometer a qualidade do ensino e introduzir no mercado de trabalho profissionais de baixo nível.

Algumas precauções podem ser tomadas para garantir uma boa escolha:

  • Averiguar se a instituição está credenciada;
  • Verificar se ela é reconhecida pelo MEC e se já passou por fiscalização e avaliações;
  • Apurar as metodologias de ensino (o aluno precisa conseguir se adaptar a elas);
  • Levantar todos os tipos e meios de tecnologias utilizadas, assim como com qual frequência são utilizados cada um deles (o intervalo de interações não pode ser longo);
  • Analisar o material didático (o conteúdo deve ser atualizado frequentemente).

Mitos

  • Muitos escolhem o ensino a distância porque acreditam que ele é mais fácil do que o presencial. Errado! Por lei é exigido que a rigorosidade seja a mesma em ambos os casos.
  • Algumas pessoas imaginam que o nível de dificuldade das avaliações do ensino a distância são menores. Equívoco! As provas na maioria das vezes possuem uma cobrança maior de conteúdo em cada uma delas.
  • Acha-se que o índice de desistência na modalidade a distância é maior que no presencial. Engano! A taxa daqueles que abandonam um curso presencial de graduação ou de pós é mais elevada.

Instituições

Na atualidade, inúmeras são as instituições que oferecem educação fora do ambiente físico. De acordo com o site ead.com.br (link: http://www.ead.com.br/ ), o número de cursos reconhecidos pelo Ministério da Educação já ultrapassou os três dígitos. Na página é possível encontrar a lista das entidades mais bem avaliadas.

10 melhores faculdades (atingiram a nota máxima 5 ou 4):  

  • Universidade Federal de Lavras (pública)
  • Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (privada)
  • Faculdade de Odontologia e Medicina São Leopoldo Mandic (privada)
  • Universidade Cruzeiro do Sul (privada)
  • Universidade Nove de Julho (privada)
  • Universidade Federal de Santa Catarina (pública)
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (pública)
  • Universidade Federal de São Carlos (pública)
  • Universidade Federal de São Paulo (pública)
  • Universidade Federal de Minas Gerais (pública)

Outras com notas 3 ou mais: 

  • Centro Educacional Anhanguera (privada)
  • Universidade Estácio de Sá (privada)
  • Universidade Norte do Paraná (privada)
  • Universidade Paulista (privada)

Obs; O MEC avalia os cursos por meio de três parâmetros: o Conceito Preliminar  do Curso – avalia professores, infraestrututra, recursos e material didático; Conceito do Curso – verificar os itens preliminares de acordo com os requisitos legais e normativos; Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) – analisa o rendimento dos estudantes. O Ministério aplica uma nota que varia de 1 a 5, apenas aquelas abaixo de 3 são consideradas insatisfatórias.

5 dicas para conseguir estudar a distância

1 – Comprometimento
Tanto em um curso presencial quanto no a distância é necessário que o aluno se emprenhe nos estudos, na entrega de trabalhos e na busca por informação extra. Quanto mais for o esforço melhor será o aproveitamento.

 2 – Planejamento
Crie um cronograma de estudos para cada disciplina e siga fielmente, é preciso ser disciplinado para atingir os objetivos.

 3 – Comunicação
Utilize todos os meios de comunicação que estiverem a disposição e não guarde dúvidas. Abuse da interação e busque um entrosamento com os docentes, isto amplia as oportunidades de aprendizado.

 4 – Equilíbrio
Não assuma disciplinas extras para não se sobrecarregar, mas aproveite, quando possível, as oportunidades para absorver mais conteúdo e praticar mais exercícios. É preciso saber dosar os esforços.

 5 – Espaço
Separe um ambiente agradável e propício ao estudos, opte por locais onde não haverá distração, pois ele será sua “sala de aula”.

Até logo!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.